sábado, 22 de abril de 2017

Minhas amigas , meus amigos , em especial para os comunistas de plantão (que repetem, nauseabundamente, que “não há provas contra esse sem vergonha do Lula Molusco”), e outros sem noções , gatos pingados , de São João Del Rei - MG , fãs de carteirinha do arrogante e hipercorrupto apedeuta, safado , indiciado , investigado , Réu Penta , ex amante de Rosemary Noronha , exterminador do Brasil e maior ladrão do planeta , o “bon vivant” do agreste , Luiz Inácio Lula da Silva , portador do: CPF: 070.680.938 - 68 !!!

Minhas amigas , meus amigos , em especial para os comunistas de plantão (que repetem, nauseabundamente, que “não há provas contra esse sem vergonha do Lula Molusco”), e outros sem noções , gatos pingados , de São João Del Rei - MG , fãs de carteirinha do arrogante e hipercorrupto apedeuta, safado , indiciado , investigado , Réu Penta , ex amante de Rosemary Noronha , exterminador do Brasil e maior ladrão do planeta , o “bon vivant” do agreste , Luiz Inácio Lula da Silva , portador do:
CPF: 070.680.938 - 68 !!!

Pois é , foi o amigo dileto, Emílio Odebrecht, que o ajuda desde os idos de 70 com presentes, agrados e muita propina, quem assim o classificou: “Lula é um bon vivant, não tem nada de esquerda, gosta de coisa boa!”.
Mimos como uma conta aberta em seu nome no valor de R$ 40 milhões, com saques à disposição em dinheiro vivo na hora desejada, reformas de sítio, palestras regiamente pagas em troca de vantagens, apartamento, jatinhos, terreno, qualquer coisa. Era só o “chefe” mandar. Ou pedir. Ajuda meu filho, meu irmão, meu compadre, meu partido. Valia a pena. No universo idílico que ronda Lula Molusco tudo é fruto de uma benevolência extrema. Do toma-lá-da-cá. Dos favores.
Nos idos dos anos 80, o memorável “Senhor Diretas” o grande Ulysses Guimarães já diagnosticava com uma precisão cirúrgica: “o mau de Lula é que ele parece gostar de viver de obséquios”. Os fatos teimaram em demonstrar. Estavam certos Ulysses e o patriarca do grupo que agora faz a “delação do fim do mundo”.
O petista petralha sempre deu sinais nesse sentido. Quando da primeira vitória nas eleições presidenciais, lá foi ele comemorar com uma garrafa de vinho Romanée-Conti, ao custo de US$ 5 mil (paga por outro amigo, naturalmente). Lula Molusco jactava-se pelos ventos da sorte e pelas boas relações com os amigos.
Não há como negar: ele também é um fiel e generoso amigo. Ao menos dos ricos amigos, numa convivência tão estreita como promíscua. Fez mais por eles que recebeu. Não há dúvida. Foi capaz de prejudicar estatais e o povo que recolhe impostos em prol dos negócios da empresa do amigo Emílio Odebrecht.
Seguiu sempre a surrada máxima “para os amigos, tudo!”. Com o patrimônio alheio , de cada um de nós, brasileiros. Você bancou a farra. Mas isso é detalhe. Não seria da conta de ninguém, é verdade, se o deplorável hábito de pedir tudo a todos ocorresse estritamente na platitude das relações desinteressadas.
Infelizmente não foi bem assim. O que ele fez chama-se corrupção. Em benefício próprio e dos seus. Com a quebra inexorável das finanças de um País. Está evidenciado. Lula Molusco instaurou a corrupção como política de Estado. Em suas gestões, e na da sucessora Dilma Dilmente , os desvios ganharam conotação de praga endêmica, institucionalizada e alastraram-se para cada departamento, autarquia ou organismo federal.
Às favas com os escrúpulos. Lula Molusco hoje diz que as acusações são mentira. Só ele fala a verdade. Seria a história mais fabulosa do mundo um conluio tão bem arquitetado de delatores, que contam em requintes de detalhes as tramoias do grande líder, com o intuito exclusivo de condená-lo.
Quem não se condói de tamanha injustiça? Lula Molusco agora reclama das noites insones, temerário de ser preso a qualquer momento. Os companheiros ideológicos desembarcam.
O marxista Noam Chomsky, admirador de primeira hora, reclamou do partido e do seu criador que “simplesmente não pode manter as mãos fora da caixa registradora…que está roubando o tempo todo”.
A alternativa do retirante nordestino que virou presidente , e acredita estar sendo penalizado por essa condição , é reagir no grito. Insistir na nauseabunda mentira. Seus convictos aliados , detentores de uma fé incondicional, que enxergam o homem quase como uma divindade, a despeito de seus reincidentes pecados . convocam a militância para armar um verdadeiro circo de protestos em frente à sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde no próximo dia 03 // 05 // 2017 acontece o que já vem sendo chamado como o “embate do século” entre o paladino da justiça, o grande Juiz Federal Dr. Sérgio Fernando Moro, e o cacique objeto da cega veneração.
Os mais extremados abarrotam as redes sociais com ameaças de “guerra civil”, num tom belicoso que extrapola para o crime, sem receio de reprimendas. A lei, ora a lei, não vale para o grande comandante. Quando você nasce como a alma mais honesta que existe, qualquer um precisa respeitar. Ele está acima dos demais.
Não podem pairar dúvidas sobre seus atos. É preciso louvar a santidade. Ela não mente, não erra, não comete faltas.
Visitem nosso Blog: http://ray-pinheiro.blogspot.com/
Onipotente, onisciente, acima do bem e do mal, não pode ser alcançada pelas infâmias da raia miúda, nem condenada pela justiça dos mortais. De forma alguma.
Por esse modo muito peculiar de visão dos fatos, Lula Molusco não pediu nada a ninguém. Lula Molusco não levou propina. Não armou quadrilha de desvios. Muito menos costurou esquemas que lesaram o Tesouro. Aquele sítio, com notas frias, ora bolas, era do amigo. O tríplex, de outro amigo. O apê onde mora, também. Se de 2006 para cá uma empresa quis dar mais de R$ 10 bilhões, como confessou, em propinas para Lula Molusco e sua turma do poder, o problema é dela. Se ganhou como contrapartida grandes obras públicas, foi sorte.
O Estádio do meu Corinthians, sonho de mais de R$ 1 bilhão de Lula Molusco, era merecido. Maldosos, os brasileiros! Há de se perguntar aos áulicos seguidores do petista petralha se por acaso tiveram tempo e o cuidado de ouvir os depoimentos dos delatores, gravados em áudio e vídeo e mostrados a quem quisesse ver?
Atentaram para o volume de informações, para a avalanche de evidências e provas já colhidas? É esse o País que desejam para si e para os seus, sob o julgo de um esquema de bandalheira sem fim?
A ladroagem ilimitada e a arrogância populista não podem virar exemplo. Destruiu recentemente a Venezuela nas mãos do caudilho Hugo Chaves. Não podem se repetir pela ambição desmedida do “bon vivant” esse tal de Lula Molusco.

Esse safado do Lula Molusco esta mais perdido do que cachorro , forasteiro , paraquedistas , petistas petralhas , em dia de mudança , na minha cidade natal São João Del Rei - MG !!!

Esse safado do Lula Molusco esta mais perdido do que cachorro , forasteiro , paraquedistas , petistas petralhas , em dia de mudança , na minha cidade natal São João Del Rei - MG !!!

Hoje, no Brasil, só quem acredita nesse tal de Lula Molusco ou finge acreditar, são os seus advogados de defesa e alguns sem noção. Até porque, não só defendem o corrupto, como também defendem o dinheiro que estão ganhando e/ou irão ganhar se conseguirem convencer a Justiça de que somente o seu cliente fala a verdade.
Acreditem! O cerco se fecha e “Lula Molusco Brahma” é um sujeito derrotado e sem rumo. Diante do que dizem os delatores, que explicam, justificam e só faltam desenhar, chega-se à conclusão que o “homem mais honesto do mundo” perdeu:
A Galega , Marisa Letícia; a descompostura; o Tríplex do Guarujá; o Sítio de Atibaia; as amizades de Léo Pinheiro, Emilio e Marcelo Odebrecht; as palestras, altamente, remuneradas; os graúdos “pixulecos” e, mais perdido do que cachorro , forasteiro , paraquedista , petista petralha , em dia de mudança, na minha cidade natal , São João Del Rei - MG.
Está se borrando todo, só em pensar ficar diante do grande Juiz Federal Dr. Sérgio Fernando Moro.
Visitem nosso Blog: http://ray-pinheiro.blogspot.com/
Nas minhas andanças por São João Del Rei - MG , conheci uma senhora chamada Dona Leonor , que em suas conversas diárias, sempre dizia: “é mais difícil pegar um coxo do que um mentiroso”. Segundo ela, o mentiroso, não consegue olhar nos olhos de quem o interroga e o juiz da Lava Jato tem a virtude de descobrir quando o acusado está mentindo. Este é o medo desse safado do Lula Molusco , que no dia 03 / 05 / 2017, fará de tudo para, não só enganar o Juiz Federal Dr. Sérgio Fernando Moro, mas toda população mundial que, provavelmente, estará ávida em ver o Juiz Federal desmascará-lo e, se possível, mandá-lo para o xadrez , esta passando da hora.
Porém, segundo a imprensa, em conluio com Renan Calheiros e outros corruptos que, assim como ele, estão tentando se salvar da cadeia, espera que o projeto idealizado pelo senador alagoano, para amordaçar a Justiça e apear a Lava Jato, seja aprovado antes do terceiro dia de maio, pois assim e, só assim, ele talvez tenha chance de escapar e até voltar a ser presidente. O que seria uma desgraça para o povo brasileiro de bem.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Minhas amigas , meus amigos , o apartamento era do sem vergonha desse ex presidente Lula Molusco, diz Léo Pinheiro !!!

Minhas amigas , meus amigos , o apartamento era do sem vergonha desse ex presidente Lula Molusco, diz Léo Pinheiro !!!
Empreiteiro foi interrogado pelo grande Juiz Federal Sérgio Fernando Moro.
 Fachada do Condomínio Solaris, no Guarujá.
O empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, declarou nesta quinta-feira, 20 // 04 // 2017, que ‘o apartamento era do sem vergonha ex presidente Lula Molusco’. O executivo se referia ao triplex do Condomínio do Edifício Solaris.
“O senhor entende que deu a propriedade do apartamento para o presidente?”, indagou o advogado de Lula Molusco Cristiano Zanin Martins.
“O apartamento era do ex presidente Lula Molusco. Desde o dia que me passaram para estudar os empreendimentos da Bancoop já foi me dito que era do ex presidente Lula Molusco e sua família e que eu não comercializasse e tratasse aquilo como propriedade do ex presidente”, afirmou o empreiteiro.
A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que esse Lula Molusco recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio , de um valor de R$ 87 milhões de corrupção , da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012. As acusações contra esse Lula Molusco são relativas ao recebimento de vantagens ilícitas da empreiteira OAS por meio de um triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, e ao armazenamento de bens do acervo presidencial, mantido pela Granero de 2011 a 2016.
Zanin questionou Léo Pinheiro sobre a chave do apartamento.
“Não existia a chave, porque não existia o andar feito”, afirmou.
O empreiteiro citou o ex-tesoureiro do PT PETRALHA João Vaccari Neto que se encontra preso.
“O João Vaccari conversou comigo, dizendo que esse apartamento, a família tinha a opção de um apartamento tipo, tinha comprado cotas e tal, mas que esse apartamento que eles tinham comprado estava liberado para eu comercializar. E foi comercializado e foi vendido. E que o triplex, eu não fizesse absolutamente nada em termo de comercialização.”
ASSISTA:
https://youtu.be/AAdiXGx98XQ

​Minhas amigas , meus amigos , abandonado pelo chefe da Máfia petista petralha , Aliados , Outros , o sem vergonha do Lula Molusco esta apavorado , o petista petralha ex homem forte do petismo corrupto e ladrão , Antônio Palocci vai delatar , abrir o bico , esse sem vergonha corrupto sabe muito !!!

​Minhas amigas , meus amigos , abandonado pelo chefe da Máfia petista petralha , Aliados , Outros , o sem vergonha do Lula Molusco esta apavorado , o petista petralha ex homem forte do petismo corrupto e ladrão , Antônio Palocci vai delatar , abrir o bico , esse sem vergonha corrupto sabe muito !!!

Jogado as traças pela cúpula da qual recebe ordens, o petista petralha Antônio Palocci, depois de ter seu habeas corpus, mais uma vez, negado pela Justiça, deu início as conversas para entrar em um processo de delação premiada.
Segundo a imprensa, o ex-ministro da Fazenda não está mais aguentando a prisão e, por isso, resolveu delatar seus cúmplices. Dizendo que pretende contar tudo que sabe, há cerca de duas semanas teve uma reunião com a força-tarefa da Operação Lava Jato na Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde setembro de 2016 e começou a negociação.
As pessoas que conhecem as traquinagens do “Artista”, dizem que Palocci deverá abordar os temas que envolvem corrupção de empresas do sistema financeiro, como bancos, além de conglomerados que não integram grupos de empreiteiras. Na lista também há fatos ligados ao ex-presidente Lula da Silva Molusco de quem ele defendeu interesses econômicos e por quem, aparentemente, foi abandonado.​Lula Molusco desafia Moro: Tá pra nascer o homem que me faça ir 87 vezes à Curitiba , fala o safado , indiciado , Réu Penta , investigado , bravateiro , mentiroso , ex amante de Rosemary Noronha.
Visitem nosso Blog: http://ray-pinheiro.blogspot.com/
Ao saber da decisão do nosso grande Juiz Federal Sérgio Fernando Moro, o petista petralha , safado , Lula Molusco achou tratar-se de uma brincadeira. Ao perceber a seriedade da situação externou sua onipotência:
Tá pra nascer um homem que me faça ir 87 vezes à Curitiba. Se ele se acha poderoso por ser Juiz, eu sou Luiz Inácio Lula da Silva, não esses "bonecos", que ele costuma prender.
Vai se dar mal seu sem vergonha , você não é melhor que ninguém , hoje um cidadão comum , aguarde seu safado.
Desnecessário comentar sobre volume do destempero.
Aos berros ordenava advogados que dessem um jeito de acabar com a palhaçada ou procurar outro emprego.
Surtou legal. Conhecido por não medir palavras ou temer consequências, dessa vez se superou.
De nada adiantava pedir calma. Transtornado, deixava claro jamais ter sido afrontado dessa forma e que não aceitaria tamanha humilhação.
Perplexidade total. Ninguém de sua equipe, ou de qualquer outra, poderia imaginar a tacada do grande Juiz Federal Sérgio Fernando Moro nesse nível. Genial, sob todos os aspectos e 100% de acordo com a Lei.
Réu tem a prerrogativa de se fazer representar por Advogados se assim o desejar, desde que tenha concordância do Juiz.
Manobra vista como decisão a fazer parte da "bibliografia" do Direito no Brasil.
Sem dúvida, não bastasse o conjunto da obra, o Juiz Federal Sérgio Fernando Moro entrou definitivamente pra História.
Lula Molusco também ficará marcado. De Rei a Bobo da Corte.
Começa a quebra de braços jurídica. Seguem recursos e contestações. O esperado é a Defesa diminuir consideravelmente o legal, mas abominável sob todos os aspectos, número de testemunhas e o Juiz Federal Sérgio Fernando Moro liberar Lula Molusco de comparecer.
A tapuia perfeita. Independente do desenrolar, O Juiz Federal Sérgio Fernando Moro sai fortalecido e Lula Molusco desmoralizado, principalmente com relação à Truculência de macho vagabundo que resolve tudo na "Pexeira".
Ficará quietinho e dançando conforme batuta do Magistrado.
O estrago está feito. Overdose de Malandragem, Moro efeito colateral.
Por um lado, constrangimento e humilhação de ter de recuar, colocarão Lula Molusco no seu devido lugar, mas ainda é insuficiente.
Passou da hora de curvar a Coluna desse Rei de Império imaginário, fazendo-o calar a boca, respeitando autoridades e Instituições.
Mais uma vez esse Cidadão desacatou a Figura do Juiz Federal Dr Sérgio Fernando Moro e essa atitude é crime previsto em Lei.
Resta tênue preocupação com o imponderável, mas não impossível, em se tratando do País da Inversão de Valores, onde verbos relativizar e criminalizar, se tornaram protagonistas, reduzindo Leis, ao "a quem interessar possa.
Se esse sem vergonha , Lula Molusco não comparecer e os 87 se confirmarem, entregue o País aos Vermelhos e saia, antes que fechem as Fronteiras para esses canalhas.​
Atenção Forças Armadas , Min. da Justiça , Min. Público , Comunidades de Informações , ABIN , S2 , P2, Policia Federal , Judiciário Brasileiro , Veteranos P.E. sempre P.E. , estamos de olho e voltaremos as Ruas...
Eu sou Ray Pinheiro.

DEVANEIOS E REFLEXÕES DE RAY PINHEIRO !!! (097.M)

DEVANEIOS E REFLEXÕES DE RAY PINHEIRO !!! (097.M)
AH! MINHAS AMIGAS , MEUS AMIGOS , DO FACEBOOK , BLOGS , GRUPOS , E-MAILS E OUTROS.
MINHA VIDA TEM SIDO UM GRANDE BAILE , ONDE CONSTANTEMENTE DEPARO COM ALMAS // ESPÍRITOS , SE ENCONTRANDO , SE ESBARRANDO , SE UNINDO E SE SEPARANDO...
CRITICANDO NOSSAS POSIÇÕES CONTRA ESSE ESTADO , ESSA SITUAÇÃO , QUE SE ENCONTRA NOSSO BRASIL.
PESSOAS DE BEM , INCRÍVEL , TENDO A CARA DE PAU DE SE EXPOR EM DEFESA DESSA QUADRILHA DE PETISTAS PETRALHAS E SEUS ALIADOS , NÃO SE IMPORTANDO , PARTIDOS E NOMES , OS RIGORES DE NOSSAS LEIS , A TODOS ELES.
QUERO APROVEITAR O MOMENTO PARA AGRADECER MESMO , A TODOS OS AMIGOS E AMIGAS , O SUCESSO DE MEU BLOG: UM SÃO-JOANENSE NA CAPITAL DE TODOS OS BRASILEIROS. ( http://ray-pinheiro.blogspot.com/ )
JÁ SÃO MAIS DE 101.000 ACESSOS , COM DESTAQUE PARA MEUS CONTERRÂNEOS DE SÃO JOÃO DEL REI - MG.
GRATIDÃO.
NAMASTÊ...
EU SOU O RAY PINHEIRO.

quarta-feira, 19 de abril de 2017

MAIS UM POUCO DA HISTÓRICA PASSAGEM TERRESTRE DE NOSSO MESTRE JESUS !!!

MAIS UM POUCO DA HISTÓRICA PASSAGEM TERRESTRE DE NOSSO MESTRE JESUS !!!
Minhas amigas , meus amigos , mais uma pesquisa texto que faço ,sobre a passagem de nosso Mestre Jesus no mundo terrestre. Alguns dias antes da prisão do Mestre, os discípulos, nas suas discussões naturais, comentavam o problema da fé, com desejo desordenado de quantos se atiram aos assuntos graves da vida, tentando, apressadamente, forçar uma solução.
Como será essa virtude? De que modo conservá-la-emos intacta no coração? inquiria Levi, com atormentado pensamento. Tenho a convicção de que somente o homem culto pode conhecer toda a extensão de seus benefícios.
Não tanto assim, aventava Tiago, seu irmão, acredito que basta a nossa vontade, para que a confiança em Deus esteja viva em nós.
Mas a fé será virtude para os que apenas desejam? perguntava um dos filhos de Zebedeu.
A um canto, como distante daqueles duelos da palavra, nosso Mestre Jesus parecia meditar. Em dado instante, solicitado ao esclarecimento, respondeu com suavidade:
A fé pertence, sobretudo, aos que trabalham e confiam. Tê-la no coração é estar sempre pronto para Deus. Não importam a saúde ou a enfermidade do corpo, não têm significação os infortúnios ou os sucessos felizes da vida material. A alma fiel trabalha confiante nos desígnios do Pai, que pode dar os bens, retirá-los e restituí-los em tempo oportuno, e caminha sempre com serenidade e amor, por todas as sendas pelas quais a mão generosa do Senhor a queira conduzir.
Mas, Mestre, redarguiu Levi, em respeitosa atitude, como discernir a vontade de Deus, naquilo que nos acontece? Tenho observado grande número de criaturas criminosas que atribuem à Providência os seus feitos delituosos e uma legião de pessoas inertes que classificam a preguiça como fatalidade divina.
A vontade de Deus, além da que conhecemos através de sua lei e de seus profetas, através do conselho sábio e das inclinações naturais para o bem, é também a que se manifesta, a cada instante da vida, misturando a alegria com as amarguras, concedendo a doçura ou retirando-a, para que a criatura possa colher a experiência luminosa no caminho mais espinhoso. Ter fé, portanto, é ser fiel a essa vontade, em todas as circunstâncias, executando o bem que ela nos determina e seguindo-lhe o roteiro sagrado, nas menores sinuosidades da estrada que nos compete percorrer.
Entretanto, observou Tomé , creio que essa qualidade excepcional deve ser atributo do espírito mais cultivado, porque o homem ignorante não poderá cogitar da aquisição de semelhante patrimônio.
O Mestre fitou o apóstolo com amor e esclareceu:
Todo homem de fé será, agora ou mais tarde, o irmão dileto da sabedoria e do sentimento; porém, essa qualidade será sempre a do filho leal ao Pai que está nos céus.
O discípulo sorriu e obtemperou:
Todavia, quem possuirá no mundo lealdade perfeita como essa?
Ninguém pode julgar em absoluto, disse o Cristo com bondade , a não ser o critério definitivo de Deus; mas, se essa conquista da alma não é comum às criaturas de conhecimento parco ou de posição vulgar, é bem possível que a encontremos no peito exausto dos mais infelizes ou desclassificados do mundo.
O apóstolo sorriu desapontado, no seu cepticismo de homem prático. Dentro em pouco, a pequena comunidade se dispersava, à aproximação do manto escuro da noite.
Na hora sombria da cruz, disfarçado com vestes diferentes, Tomé acompanhou, passo a passo, o corajoso Messias.
Estranhas reflexões surgiam-lhe no espírito. Sua razão de homem do mundo não lhe proporcionava elementos para a compreensão da verdade toda. Onde estava aquele Deus amoroso e bom, sobre quem repousavam as suas esperanças? Seu amor possuiria apenas uma cruz para oferecer ao filho dileto? Por que motivo não se rasgavam os horizontes, para que as legiões dos anjos salvassem do crime da multidão inconsciente e furiosa o Mestre amado? Que Providência era aquela que se não manifestava no momento oportuno? Durante três anos consecutivos haviam acreditado que Deus guardava todo o poder sobre o mundo; não conseguia, pois, explicar como tolerava aquele espetáculo sangrento de ser o seu enviado, amorável e carinhoso, conduzido para o madeiro infamante, sob impropérios e pedradas. O prêmio do Cristo era então aquele monte da desolação, reservado aos criminosos?
Ansioso, o discípulo contemplou aquelas mãos que haviam semeado o bem e o amor, agora agarradas à cruz como duas flores ensanguentadas. A fronte aureolada de espinhos era uma nota irônica na sua figura sublime e respeitável. Seu peito tremia, ofegante, seus ombros deveriam estar pisados e doloridos. Valera a pena haver distribuído, entre os homens, tantas graças do céu? O malfeitor que assaltava o próximo era, agora, a seu ver, o dono de mais duradouras compensações.
Tomé se sentia como que afogado. Desejou encontrar algum dos companheiros para trocar impressões, entretanto, não viu um só deles. Procurou observar se os beneficiados pelo Messias assistiam ao seu martírio humilhante, na hora final, lembrando de que ainda na véspera se mostravam tão reconhecidos e felizes com a sua santa presença. A ninguém encontrou. Aqueles leprosos que haviam recuperado o dom precioso da saúde, os cegos que conseguiram rever o quadro caricioso da vida, os aleijados que haviam cantado hosanas à cura de seus corpos defeituosos, estavam agora ausentes, fugiam ao testemunho. Valera a pena praticar o bem? O apóstolo, mergulhado em dolorosos e sombrios pensamentos, deixava absorver-se em estranhas interrogações.
Reparou que em torno da cruz estrugiam gargalhadas que reportavam ironias. O Mestre, contudo, guardava no semblante uma serenidade inexcedível. De vez em quando, seu olhar se alongava por sobre a multidão, como querendo descobrir um rosto amigo.
Sob as vociferações da turba amotinada, a Tomé parecia-lhe escutar ainda o ruído inolvidável dos cravos do suplício. Enquanto as lanças e os vitupérios se cruzavam nos ares, fixou os dois malfeitores que a justiça do mundo havia condenado à pena última. Aproximou-se da cruz e notou que o Messias punha nele os olhos amorosos, como nos tempos mais tranquilos. Viu que um suor empastado de sangue lhe corria do rosto venerável, misturando-se com o vermelho das chagas vivas e dolorosas. Com aquele olhar inesquecível, nosso Mestre Jesus lhe mostrou as úlceras abertas, como o sinal do sacrifício. Penosa emoção dominou a alma sensível do discípulo. Olhos enevoados de pranto recordou os dias radiosos do Tiberíades.
As cenas mais singelas do apostolado ressurgiam ante a sua imaginação. Subitamente, lembrou-se da tarde em que haviam comentado o problema da fé, parecendo-lhe ouvir ainda as elucidações do Mestre, com respeito à perfeita lealdade a Deus. Reflexões instantâneas lhe empolgaram o coração. Quem teria sido mais fiel ao Pai do que Jesus? Entretanto, a sua recompensa era a cruz do martírio! Absorto em singulares pensamentos, o apóstolo observou que o Messias lançava agora os olhos enternecidos sobre um dos ladrões, que o fixava afetuosamente.
Nesse instante, percebeu que a voz débil do celerado se elevava para o Mestre, em tom de profunda sinceridade:
Senhor! - disse ele, ofegante- lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino.
O discípulo reparou que nosso Mestre Jesus lhe endereçava, então, o olhar caricioso, ao mesmo tempo em que aos seus ouvidos chegavam os ecos de sua palavra suave e esclarecedora:
Vês, Tomé? Quando todos os homens da lei não me compreenderam e quando os meus próprios discípulos me abandonaram, eis que encontro a confiança leal no peito de um ladrão!...
Viu conspícuos homens da lei, sobraçando os livros divinos; doutores enfatuados de orgulho passavam eretos, exibindo os mais complicados raciocínios. Homens de convicções sólidas integravam o quadro, entremostrando a fisionomia satisfeita. Mulheres vaidosas ou fanáticas lá iam, igualmente, revelando seus títulos diletos. Em seguida, vinham os diretamente beneficiados pelo Mestre Divino. Era a legião dos que se haviam levantado da miséria física e das ruínas morais. Eram os leprosos de Jerusalém, os cegos de Carfarnaum, os doentes de Sídon, os seguidores aparentemente mais sinceros, ao lado dos próprios discípulos que desfilavam, envergonhados, e se dispersavam, indecisos, na hora extrema.
Possuído de viva emoção, Tomé se pôs a chorar intimamente. Foi então que presumiu escutar uns passos delicados e quase imperceptíveis. Sem poder explicar o que se dava, julgou divisar, a seu lado, a inolvidável figura do Mestre, que lhe colocou as mãos leves e amigas sobre a fronte atormentada, repetindo-lhe ao coração as palavras que lhe havia endereçado da cruz:
Vês, Tomé? Quando todos os homens da lei não me compreenderam e os próprios discípulos me abandonaram, eis que encontro a confiança leal no peito de um ladrão!...
Inquieto, o discípulo meditou na lição recebida e, horas a fio, contemplou o espetáculo doloroso, até ao momento em que o Mestre foi retirado da cruz da derradeira agonia. Começava, então, a compreender a essência profunda de seus ensinos imortais.
Como se o seu espírito fora transportado ao cume de alto monte, pareceu-lhe observar daí a pesada marcha humana.​
Depois do Calvário, verificadas as primeiras manifestações de Jesus no cenáculo singelo de Jerusalém, apossara-se de todos os amigos sinceros do Messias uma saudade imensa de sua palavra e de seu convívio. A maioria deles se apegava aos discípulos, como querendo reter as últimas expressões de sua mensagem carinhosa e imortal.
O ambiente era um repositório vasto de adoráveis recordações. Os que eram agraciados com as visões do Mestre se sentiam transbordantes das mais puras alegrias. Os companheiros inseparáveis e íntimos se entretinham em longos comentários sobre as suas reminiscências inapagáveis.
Foi quando Simão Pedro e alguns outros salientaram a necessidade do regresso a Cafarnaum, para os labores indispensáveis da vida.
Em breves dias, as velhas redes mergulhavam de novo no Tiberíades, por entre as cantigas rústicas dos pescadores.
Cada onda mais larga e cada detalhe do serviço sugeriam recordações sempre vivas no tempo. As refeições ao ar livre lembravam o contentamento de Jesus ao partir o pão; o trabalho, quando mais intenso, como que avivava a sua recomendação de bom ânimo; a noite silenciosa reclamava a sua bênção amiga.
Embebidos na poesia da Natureza, os apóstolos organizavam os mais elevados projetos, com relação ao futuro do Evangelho. A residência modesta de Cefas, obedecendo às tradições dos primitivos ensinamentos, continuava a ser o parlamento amistoso, onde cada um expunha os seus princípios e as suas confidências mais recônditas. Mas, ao pé do monte onde o Cristo se fizera ouvir algumas vezes, exalçando as belezas do Reino de Deus e da sua justiça, reuniam-se invariavelmente todos os antigos seguidores mais fiéis, que se haviam habituado ao doce alimento de sua palavra inesquecível. Os discípulos não eram estranhos a essas rememorações carinhosas e, ao cair da tarde, acompanhavam a pequena corrente popular pela via das recordações afetuosas.
Falava-se vagamente de que o Mestre voltaria ao monte para despedir-se. Alguns dos apóstolos aludiam às visões em que o Senhor prometia fazer de novo ouvida a sua palavra num dos lugares prediletos das suas pregações de outros tempos.
Numa tarde de azul profundo, a reduzida comunidade de amigos do Messias, ao lado da pequena multidão, reuniu-se em preces, no sítio solitário. João havia comentado as promessas do Evangelho, enquanto na encosta se amontoava a assembleia dos fiéis seguidores do Mestre. Viam-se, ali, algumas centenas de rostos embevecidos e ansiosos. Eram romanos de mistura com judeus desconhecidos, mulheres humildes conduzindo os filhos pobres e descalços, velhos respeitáveis, cujos cabelos alvejavam da neve dos repetidos invernos da vida.
Nesse dia, como que a antiga atmosfera se fazia sentir mais fortemente. Por instinto, todos tinham a impressão de que o Mestre voltaria a ensinar as bem-aventuranças celestiais. Os ventos recendiam suave perfume, trazendo as harmonias do lago próximo. Do céu muito azul, como em festa para receber a claridade das primeiras estrelas, parecia descer uma tranquilidade imensa que envolvia todas as coisas. Foi nesse instante, de indizível grandiosidade, que a figura do Cristo assomou no cume iluminado pelos derradeiros raios do Sol.
Era Ele.
Seu sorriso desabrochava tão meigo como ao tempo glorioso de suas primeiras pregações, mas de todo o seu vulto se irradiava luz tão intensa que os mais fortes dobraram os joelhos. Alguns soluçavam de júbilo, presas das emoções mais belas de sua vida. As mãos do Mestre tomaram a atitude de quem abençoava, enquanto um divino silêncio parecia penetrar a alma das coisas. A palavra articulada não tomou parte naquele banquete de luz imaterial; todos, porém, lhe perceberam a amorosa despedida e, no mais íntimo da alma, lhe ouviram a exortação magnânima e profunda:
“Amados , a cada um se afigurou escutar na câmara secreta do coração, eis que retomo a vida em meu Pai para regressar à luz do meu Reino!... Enviei meus discípulos como ovelhas ao meio de lobos e vos recomendo que lhes sigais os passos no escabroso caminho. Depois deles, é a vós que confio a tarefa sublime da redenção pelas verdades do Evangelho. Eles serão os semeadores, vós sereis o fermento divino. Instituo-vos os primeiros trabalhadores, os herdeiros iniciais dos bens divinos. Para entrardes na posse do tesouro celestial, muita vez experimentareis o martírio da cruz e o fel da ingratidão... Em conflito permanente com o mundo, estareis na Terra, fora de suas leis implacáveis e egoístas, até que as bases do meu Reino de concórdia e justiça se estabeleçam no espírito das criaturas. Negai-vos a vós mesmos, como neguei a minha própria vontade na execução dos desígnios de Deus, e tomai a vossa cruz para seguir-me.
“Séculos de luta vos esperam na estrada universal. É preciso imunizar o coração contra todos os enganos da vida transitória, para a soberana grandeza da vida imortal. Vossas sendas estarão repletas de fantasmas de aniquilamento e de visões de morte. O mundo inteiro se levantará contra vós, em obediência espontânea às forças tenebrosas do mal, que ainda lhe dominam as fronteiras. Sereis escarnecidos e aparentemente desamparados; a dor vos assolará as esperanças mais caras; andareis esquecidos na Terra, em supremo abandono do coração. Não participareis do venenoso banquete das posses materiais, sofrereis a perseguição e o terror, tereis o coração coberto de cicatrizes e de ultrajes. A chaga é o vosso sinal, a coroa de espinhos o vosso símbolo, a cruz o recurso ditoso da redenção. Vossa voz será a do deserto, provocando, muitas vezes, o escárnio e a negação da parte dos que dominam na carne perecível.
“Mas, no desenrolar das batalhas incruentas do coração, quando todos os horizontes estiverem abafados pelas sombras da crueldade, dar-vos-ei da minha paz, que representa a água viva. Na existência ou na morte do corpo, estareis unidos ao meu Reino. O mundo vos cobrirá de golpes terríveis e destruidores, mas, de cada uma das vossas feridas, retirarei o trigo luminoso para os celeiros infinitos da graça, destinados ao sustento das mais ínfimas criaturas!... Até que o meu Reino se estabeleça na Terra, não conhecereis o amor no mundo; eu, no entanto, encherei a vossa solidão com a minha assistência incessante. Gozarei em vós, como gozareis em mim, o júbilo celeste da execução fiel dos desígnios de Deus. Quando tombardes, sob as arremetidas dos homens ainda pobres e infelizes, eu vos levantarei no silêncio do caminho, com as minhas mãos dedicadas ao vosso bem. Sereis a união onde houver separatividade, sacrifício onde existir o falso gozo, claridade onde campearem as trevas, porto amigo, edificado na rocha da fé viva, onde pairarem as sombras da desorientação. Sereis meu refúgio nas igrejas mais estranhas da Terra, minha esperança entre as loucuras humanas, minha verdade onde se perturbar a ciência incompleta do mundo!...
“Amados, eis que também vos envio como ovelhas aos caminhos obscuros e ásperos. Entretanto, nada temais! Sede fiéis ao meu coração, como vos sou fiel, e o bom ânimo representará a vossa estrela! Ide ao mundo, onde teremos de vencer o mal! Aperfeiçoemos a nossa escola milenária, para que aí seja interpretada e posta em prática a lei de amor do Nosso Pai, em obediência feliz à sua vontade augusta!”
Sagrada emoção senhoreara-se das almas em êxtase de ventura. Foi então que observaram o Mestre, rodeado de luz, como a elevar-se ao céu, em demanda de sua gloriosa esfera do Infinito.
Os primeiros astros da noite brilhavam no alto, como flores radiosas do Paraíso. No monte galileu, cinco centenas de corações palpitavam, arrebatados por intraduzível júbilo. Velhos trêmulos e encarquilhados desceram a encosta, unidos uns aos outros, como solidários, para sempre, no mesmo trabalho de grandeza imperecível. Anciãs de passo vacilante, coroadas pela neve das experiências da vida, abraçavam-se às filhas e netas, jovens e ditosas, tomadas de indefinível embriaguez da alma. Romanos e judeus, ricos e pobres confraternizavam, felizes, adivinhando a necessidade de cooperação na tarefa santa. Os antigos discípulos, cercando a figura de Simão Pedro, choravam de contentamento e esperança.
Naquela noite de imperecível recordação, foi confiado aos quinhentos da Galileia o serviço glorioso da evangelização das coletividades terrestres, sob a inspiração de Jesus Cristo. Mal sabiam eles, na sua mísera condição humana, que a palavra do Mestre alcançaria os séculos do porvir. E foi assim que, representando o fermento renovador do mundo, eles reencarnaram em todos os tempos, nos mais diversos climas religiosos e políticos do planeta, ensinando a verdade e abrindo novos caminhos de luz, através dos bastidores eternos do Tempo.
Foram eles os primeiros a transmitir a sagrada vibração de coragem e confiança aos que tombaram nos campos do martírio, semeando a fé no coração pervertido das criaturas. Nos circos da vaidade humana, nas fogueiras e nos suplícios, ensinaram a lição de nosso Mestre Jesus, com resignado heroísmo. Nas artes e nas ciências, plantaram concepções novas de desprendimento do mundo e de belezas do céu e, no seio das mais variadas religiões da Terra, continuam revelando o desejo do Cristo, que é de união e de amor, de fraternidade e concórdia.
Na qualidade de discípulos sinceros e bem amados, desceram aos abismos mais tenebrosos, redimindo o mal com os seus sacrifícios purificadores, convertendo, com as luzes do Evangelho, à corrente da redenção, os espíritos mais empedernidos. Abandonados e desprotegidos na Terra, eles passam, edificando no silêncio as magnificências do Reino de Deus, nos países dos corações e, multiplicando as notas de seu cântico de glória por entre os que se constituem instrumentos sinceros do bem com nosso Mestre Jesus Cristo, formam a caravana sublime que nunca se dissolverá.​
Namastê...
Eu sou Ray Pinheiro.

Pois é , minhas amigas , meus amigos , esse tal de Lula Molusco tomou no fiofó. 87 idas à Curitiba para assistir depoimentos de suas palhaçadas , que nojo desse sujeito. ​Um ladrão, mesmo pilhado com o roubo, nunca admite que roubou , assim é esse vigarista , mentiroso , indiciado , investigado , Réu Penta e ai vai aos montes de picaretagens !!!

​ Pois é , minhas amigas , meus amigos , esse tal de Lula Molusco tomou no fiofó. 87 idas à Curitiba para assistir depoimentos de suas palhaçadas , que nojo desse sujeito.
​Um ladrão, mesmo pilhado com o roubo, nunca admite que roubou , assim é esse vigarista , mentiroso , indiciado , investigado , Réu Penta e ai vai aos montes de picaretagens !!!
Esta semana, em pleno centro da cidade de Brasília -DF, em plena luz do dia, assisti um assalto. Um senhor grisalho saiu do banco e, depois de andar alguns metros, foi abordado por um elemento bem vestido e armado, que lhe pediu o envelope que carregava nas mãos. Sem esboçar reação alguma, a vítima entregou ao bandido o que lhe havia sido solicitado. O ladrão correu e, imediatamente, passou o fruto do roubo para outro compassa que vinha em sentido contrário.
O homem gritou pega ladrão e um policial que se encontrava civil saiu em perseguição ao bandido que, sem nenhuma reação, logo foi preso. Preso, mas não carregava mais o envelope consigo e, acusado pela pessoa que minutos atrás havia sido assaltada, retrucou e, com autoridade, disse que era engano, ele não havia cometido delito algum.
A vítima tinha certeza, outras pessoas, também confirmaram, mas o ladrão “jurava de pés juntos” que nunca viu nem pegou em envelope algum.
À distância, o seu cumplice observava a confusão, mas pelo visto, também já havia passado o envelope no qual a vítima dizia ter colocado mais de 5 mil Reais
A polícia chegou, algemou e levou o bandido preso, mas além da palavra do homem assaltado, pois ninguém quis seguir como testemunha, não havia a prova do crime.
Hoje, depois de ver e ouvir o conteúdo das delações dos corruptos da Odebrecht e assistir os acusados afirmarem, que todo o dinheiro que receberam e usaram era tudo legal, me lembrei do assalto citado acima e cheguei à conclusão que: ladrão que é ladrão jamais assumirá que roubou. Portanto, se os delatores não apresentarem provas tangíveis e/ou a Polícia Federal investigar e encontrar as provas do assalto aos cofres públicos, nas mãos desses bandidos da Republica, brevemente, eles serão soltos e, sem pudor algum, como convidados de honra, estarão sentados no Plenário da SUPREMA CORTE, sorrindo, abraçando e beijando os ministros da Toga Preta. Lembram da posse da Ministra Carmem Lúcia? Nela, estavam: Renan Calheiros; “Lula Molusco Brahma”; José Sarney; Dilma Dilmente Rousseff e mais, uma penca de políticos envolvidos nos roubos da PETROBRAS , BNDES e Outros.
Enquanto isso, com o time completo, mas jogando mal para cacete, os ministros do STF demonstrando que nada podem ou não querem fazer, continuarão ganhando um bom salário, mas sem procurar, em momento algum, fazer jus ao que recebem. Daí, a safadeza, o roubo, a corrupção, a mentira, o cinismo e a pouca vergonha, continuarão sendo o mote da política Nacional.​Não foi por falta de esforço do nosso Juiz Federal Sérgio Fernando Moro. O Juiz tentou ravionalmente por várias vezes, mostrar que 87 testemunhas de defesa. Pode ser Direito Legal, mas é ridículo e imoral.
Visitem nosso Blog: http://ray-pinheiro.blogspot.com/
De nada adiantou. Lula Molusco se acha o precursor da malandragem. Quis prorrogar julgamento e zombar do Juiz.
Tudo sempre dentro da Lei. Com Lei se fere, com Lei se é ferido.
Juiz também tem seus direitos.
Poderia rejeitar esse número, aceitável só em cabeça anormal, que não respeita o País. Tiro no pé.
Lula Molusco poderia afirmar ter sido tirado dele, o Pleno Direito de Defesa.
Decisão com uma exigência.
Lula Molusco terá de comparecer nos 87 depoimentos.
Normalmente teria direito de ser representado por advogado, mas Juiz tem Poder de exigir presença do acusado.
Isso que chamo de botar o cretino no seu devido lugar.
Calado e sentado no banquinho por 87 dias, talvez enxergue ser um Cidadão Comum, não mais o Czar do Olimpo Bolivariano.
O lado bom.
Lula Molusco terá 87 oportunidade pra se ambientar com a Cidade de Curitiba que morará em futuro próximo.
Aconselhável passear por Piraquara!...Rsrs.
Eu sou Ray Pinheiro.
Sem medo desses corruptos e ladrões de nosso Brasil.